Escrito por: Fernanda Turesso

There was a crooked man and he walked a crooked mile. 
He found a crooked sixpence upon a crooked stile. 
He bought a crooked cat which caught a crooked mouse. 
And they all lived together in a crooked little house.



Há pouco menos de uma semana eu terminei o tal do "The Crooked Man". Um novo RPG Maker como outro qualquer. Mentira, esse novo jogo tem uma história bastante boa e que me fez lembrar de Silent Hill 2 e Silent Hill 4.

História

The Crooked Man (ou O Homem Torto) é focado no protagonista David. Ele é um homem com muitos problemas ocultos e se mudou para um quarto bastante pobre depois que sua mãe foi internada no hospital.


Seus amigos o ajudaram a se mudar e em menos de um dia em sua nova casa, David começa a presenciar barulhos, choros e mensagens esquisitas.

Quando ele encontra um documento contendo um endereço para um antigo hotel abandonado, David começa sua jornada atrás do homem que morava anteriormente a ele nesse quarto. David quer descobrir o porque dessas mensagens estranhas e assim descobrir mais sobre si mesmo.

Atenção: Aqui tem Spoilers! Só Leia se você jogou Silent Hill 2 e 4 e também terminou o Crooked Man!

Ai que entra Silent Hill 4: The Room.
Quem já jogou sabe sobre a história de Henry que se mudou para o quarto 302 e depois de tanta bizarrice acontecendo na sua vida, ele acaba tentando ir atrás do homem que estava fazendo tudo isso com seu quarto (lançando maldições e fantasmas lá dentro).

Mas, logo que o jogo vai tomando forma na história, podemos ver claras referencias à Silent Hill 2 (como o "Special Place", o hotel, hospital, uma mulher morta etc).

fim do spoiler.

Mas voltando a história.


The Crooked Man é bastante deprimente, complexo e conforme for passando as fases, você vai começando a entender mais sobre David. Eu disse que o elenco era bastante mal feito, mas o que importa mesmo é o protagonista que foi moldando a história com maestria.

Bom, eu não recomendaria esse jogo para pessoas que estão bastante deprimam facilmente. O jogo em sí mostra a história de homem fracassado que tem muitas falhas na vida, e não vê mais futuro em nada. Então, sim, não jogue se isso for te afetar de alguma forma. Mas, quem sabe ele possa ajudar as pessoas a abrir os olhos, não é?

Agora sobre o horror do jogo. Pessoas que estejam procurando horror e sustos toda hora, não recomendo esse jogo também, pois ele é mais um drama de terror, do que focado no horror em si.

Personagens

Bom, uma coisa que pecou bastante é que a maioria dos personagens que aparecem não interagem direito com o protagonista e isso falha na hora de simpatizarmos com eles caso precisem de nossa ajuda. Ficou bastante genérico e temos personagens que não tem relação nenhuma com o outro. O autor da história não deixou claro quem eles são no final, deixando isso bastante vago e sem termos vontade de descobrir quem são e porque aqueles personagens estão ali. 


Gameplay

O jogo é simples como todo jogo de RPG Maker. Podemos carregar itens, usá-los onde for necessário.

Nesse jogo temos quase nenhum item de cura e quase nenhuma arma. Mas temos batalhas!

As batalhas contra o boss ocorrem algumas vezes durante os capítulos. O boss irá te seguir sempre por todos os lugares, então é bom se preparar e salvar sempre.


Normalmente nos encontros com o boss, teremos coisas no ambiente em que poderemos usar contra ele. Como por exemplo, empurrar ele em um buraco ou usar extintores de incêndio para bater nele.

Nas batalhas de final de capítulo, usaremos alguma arma (faca, bastão, arma) que for pego durante a fase. As batalhas nessa parte são bastante difíceis e tem que tomar cuidado com o inimigo, pois ele é bastante rápido e tira muita energia de David.

O único problema dessas batalhas é que não podemos ver a barra de energia do inimigo, então não podemos saber quanto falta para matá-lo.

De resto, o jogo não tem nada de diferencial dos outros jogos feitos no RPG Maker. Apenas que em Crooked Man teremos várias pessoas andando conosco em algumas partes do jogo. E como de costume, teremos que ajudá-las em certas ocasiões.

Gráficos & Som

Os gráficos desse jogo são comparados com Witch's House e Mad Father. São ótimos gráficos para o RGP Maker (porque se lembrarmos de Ib e Misao, podemos ver que eles evoluíram bastante). Não chega a se comparar com Corpse Party, mas tá numa linha bastante boa para esse tipo de jogo.
O jogo também apresenta um diferencial na hora de certas cenas. 


Como eu gosto de chamar, temos "CG de Visual Novel" no jogo. Porque esse nome?

Simplesmente porque quando uma visual novel tem muitas imagens detalhadas de certas cenas, elas podem funcionar igual uma CG. Só que ao invés de serem animadas/cinematográficas, são apenas imagens mais detalhadas e que podem até conter efeitos animados (como o personagem mudando a expressão do rosto; tremeliques por algo bater neles; fades e etc.).

As imagens do jogo lembram bastante os animes japoneses. As roupas dos personagens parecem que são mais antigas, lá pra meados dos anos 90. Mas nada diz em que época se passa o jogo. Então deduzo pelas imagens.


Indo um pouco mais adiante, o som ambiente do jogo é simplesmente bem trabalhado. Os criadores de Crooked Man conseguiram casar muito bem o som assustador e perseguidor de filmes de horror antigo nas imagens que eles desenharam do Crooked Man.

O som ambiente também ficou ótimo em partes de investigação em lugares desertos. Por exemplo, quando vamos para o hospital, o som do vento lá fora é bastante grotesco e acaba nos deixando com muito mais medo de que apareça algo atrás de nós.

Gostou? Compartilhe:

  1. Uma referência clara a Silent Hill é sobre os personagens da história mesmo que o David vai se relacionando. Em Silent Hill não é com os personagens e sim com os monstros mas podemos ver claramente no zeramento do game que todos os personagens que ele encontrou (SPOILER ALERT: São reflexos da mente dele, todas elas tem significados dentro da mente dele juntamente com os ''possíveis'' poderes que o quarto possuía após a morte do garoto que morava lá antes).

    Eu achei essa sacada GENIAL do autor, e eu acho que o game anterior a The Crooked Man , apesar de não ter relação mas é da mesma pessoa que o criou , também possui referências a Silent Hill.

    ResponderExcluir
  2. Buenas!
    Em primeiro lugar, gostaria de fazer uma bela duma correção. The Crooked Man, Mermaid Swamp, Paranoiac, The Sandman e demais jogos feitos por Uri (faltaram créditos, né), foram feitos no Wolf RPG Editor, não no RPG Maker, informação qual ressaltaste várias vezes.
    Além desse ponto, existem mais alguns. Sei que é uma crítica e tal, não, mas antes de escrevê-la, pode-se muito bem pesquisar mais sobre o assunto que será avaliado e criticado. Não é legal passar informações erradas (e ocultar créditos) para os leitores.
    Espero ver melhoras nesse ponto, pois pretendo acompanhar o blog, visto que foi há pouco tempo que o conheci.
    Abraços.

    ResponderExcluir

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!